Foi com grande tristeza que a Conferência Episcopal Portuguesa teve conhecimento do falecimento de Dom António de Sousa Braga, bispo emérito de Angra.

Imploramos ao Pai Misericordioso para que acolha Dom António no seu coração, concedendo-lhe a eterna comunhão dos santos, e partilhamos a dor e a esperança junto dos seus familiares, dos seus confrades de Congregação religiosa e do povo de Deus que serviu como Pastor na diocese de Angra.

Dom António Braga viveu profundamente as indicações de São Paulo VI na homilia da sua ordenação sacerdotal em 1970: um coração novo sempre jovem e alegre; um coração puro como o de uma criança, capaz de se entusiasmar e trepidar; um coração grande, forte e constante, quando necessário até ao sacrifício, um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir humilde e fielmente a vontade de Deus. Dom António levou a peito este fecundo programa cordial ao longo da sua peregrinação terrena, assumindo o caminho de Cristo como o seu caminho, sendo servidor de todos por ser servo de Deus.

Entre nós permanecerá para sempre o seu exemplo de humildade e simplicidade, de bondade e bem, de proximidade e solidariedade, de forte sentido de oração e oblação, de serenidade e paz interior, de olhar atento aos mais pobres e descartados, de cuidado extremoso para com todos sem aceção, de amor à Igreja e à Congregação, de vida de comunhão em Cristo e vida fraterna em comunidade, de vivência dos ventos novos do Concílio Vaticano II, de sintonia com o magistério da Igreja, de envolvência sinodal nas decisões tomadas ao serviço da sua Congregação e da Igreja, de dedicado empenho no âmbito da Conferência Episcopal. Tudo isso, e muito mais, marcou a vida de Dom António, não em belas teorias e princípios que bem conhecia e aprofundava, mas em intenso anúncio evangelizador e silencioso testemunho de vida.

Por intercessão da Virgem Santa Maria Rainha, cuja memória hoje celebramos, rezamos para que Dom António alcance com todos os santos a plena alegria do Reino do Coração de Jesus.

Lisboa, 22 de agosto de 2022