O mês de outubro, durante o qual se celebra o Dia Mundial das Missões, é dedicado à Missão.

O Papa Francisco quis que fosse Mês Missionário Extraordinário em 2019, centenário da Carta Apostólica Maximum Illud de Bento XV (30 de novembro de 1919), com a qual este pretendeu dar novo impulso à responsabilidade missionária de anunciar o Evangelho. Os nossos Bispos entenderam que essa intenção se prolongasse no tempo, daí terem decidido um Ano Missionário em Portugal, em Nota Pastoral Todos, Tudo e Sempre em Missão, publicada em abril de 2018.

A 20 de outubro realiza-se em Fátima a Peregrinação Missionária nacional sob o lema Batizados e enviados: Todos, Tudo e Sempre em Missão. Será presidida pelo Cardeal-Patriarca D. Manuel Clemente, Presidente da Conferência Episcopal; em Fátima, porque Maria tem um lugar muito especial na missão da Igreja, ela que é Rainha das Missões, Estrela da Evangelização. A Eucaristia será às 11 horas, antecedida pela recitação do Rosário às 10 horas. Nelas participam dioceses, paróquias, institutos de vida consagrada e movimentos eclesiais. Significativa será igualmente a presença dos grupos do Apostolado da Oração (Rede Mundial de Oração do Papa) que celebram a sua Peregrinação nacional.

A organização das celebrações será coordenada pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) e pelo Santuário de Fátima, em colaboração com a Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP), da Conferência Nacional dos Institutos Seculares de Portugal (CNISP), dos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG-ANIMAG), das Obras Missionárias Pontifícias (OMP) e do Apostolado da Oração (AO).

De realçar ainda nesse dia, às 16 horas em Cernache do Bonjardim, a homenagem à Missionação Portuguesa, com a inauguração de um monumento a D. António Barroso, grande missionário em terras de África e Bispo do Porto. Estarão presentes os Bispos Portugueses e autoridades civis. Será em Cernache do Bonjardim, dadas as origens da Sociedade Missionária da Boa Nova, sonhada por D. António Barroso.

Todas estas celebrações recordam-nos que viver e celebrar a Missão é um dinamismo permanente, por fazer parte essencial da vida cristã, da vida de toda a Igreja, que é mistério, comunhão e missão. O Santo Padre tem reiterado esta identidade fundamental: «eu sou missão», «a Igreja é missão», somos «discípulos missionários» e não «discípulos e missionários».

A missão deve ser celebrada e rezada, refletida e meditada. Para a sua vivência não faltam subsídios já divulgados, como propostas de lectio divina baseadas nas leituras de cada dia de outubro, breves biografias de testemunhas da missão, reflexões, mensagens do Papa e documentos da Igreja sobre a missão. É deveras importante que vivamos este mês como autênticos discípulos missionários nas nossas vidas, famílias e comunidades. Com a especial intercessão da Senhora do Rosário, Rainha das Missões e Estrela da Evangelização!

 

Lisboa, 29 de setembro de 2019

Secretariado Geral da Conferência Episcopal Portuguesa