É com enorme alegria que acolhemos a decisão do Para Francisco anunciada hoje de canonizar Bartolomeu dos Mártires, grande modelo para a renovação da Igreja. Um anúncio recebido com júbilo, quer pelos pastores e povo de Deus que vive nas dioceses do seu nascimento (Lisboa) e da sua vida como Pastor (Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança-Miranda), quer por toda a Igreja universal e em Portugal. A celebração vai realizar-se a 10 de novembro.

A 1 de maio de 2014, por ocasião dos 500 anos do seu nascimento, a Conferência Episcopal Portuguesa publicou um Nota Pastoral que apontava Bartolomeu dos Mártires como «um dos mais insignes promotores da renovação da Igreja nos tempos modernos. Mergulhado em Deus e conduzido pelo Espírito, ele soube, num período particularmente conturbado da vida da Igreja, intercetar caminhos de grande degradação de costumes e encetar vias de rejuvenescida evangelização».

O texto terminava com estas palavras incisivas: «O Beato Bartolomeu, tendo vivido em tempos de uma enorme crise epocal, dentro e fora da Igreja, pode e deve ser visto como testemunha para acreditarmos que a evangelização e as reformas na Igreja não só são necessárias como possíveis. Conhecendo-o e imitando-o cada vez mais, invoquemos também a sua proteção para a Igreja e para o nosso País. E peçamos a Deus, de um modo especial, a graça da sua canonização, que o pode projetar, para além das nossas fronteiras nacionais, para aquela dimensão eclesial que, afinal, mais corresponde ao bem que Deus, por seu intermédio, fez e quer fazer pela sua Igreja».

Vale a pena reler essa breve e outras como a nota pastoral aquando da sua Beatificação em 2001, que nos remetem para a vida e o vasto trabalho pastoral de Bartolomeu dos Mártires e para os seus preciosos escritos que, pela permanente atualidade, contribuem para a renovação da pastoral evangelizadora da Igreja hoje, em particular neste Ano Missionário que está a ser celebrado em Portugal. Que o próximo dia 18 de Julho, memória litúrgica do Beato Bartolomeu dos Mártires, seja ocasião propícia para uma grande ação de graças em todas as comunidades cristãs pelo anúncio da sua canonização.

Lisboa, 6 de Julho de 2019
P. Manuel Barbosa, Secretário da CEP

 

+ DOCUMENTOS