Por ocasião do falecimento do Dr. Mário Soares, queremos exprimir uma homenagem agradecida a quem, ao longo de uma vida de 92 anos, muito ajudou a implementar a democracia e os seus valores no nosso país.

Como afirmou à Agência Ecclesia o Cardeal Patriarca D. Manuel Clemente, Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, Mário Soares deu um «contributo notável e irrecusável no estabelecimento da democracia em Portugal», sobretudo a partir dos anos 70, mas «já antes no seu percurso pessoal».

É de reconhecer também a dedicação que Mário Soares teve como presidente da Comissão da Liberdade Religiosa, instituída para a defesa da  liberdade de consciência, de religião e de culto de todos os cidadãos. Nessas funções, defendeu os princípios de liberdade, igualdade, cooperação, respeito e tolerância entre todas as religiões legalmente reconhecidas no nosso país, consciente de que, no seu dizer, «as religiões são instrumentos de paz, de civilização e de diálogo entre os povos».
Lisboa, 7 de janeiro de 2017
Manuel Barbosa, Secretário e Porta-voz da CEP

Nota da CEP sobre a morte de Mário Soares (pdf)